A galeada THOMAS

O PROJETO

Esse garotinho de sete (7) anos de idade nasceu no berço de uma família muito amorosa, no bairro de Itaquera em São Paulo. Ele sofreu uma (PC) quando bebê e precisa de alguns equipamentos especiais, para melhorar sua qualidade de vida e aprimorar seu tratamento.

PORQUE INCENTIVAR?

Toda família com portador de (PC) encontra, de maneira geral, dificuldades para encontrar apoio social. Para ela, a medicina salvou a vida de sua criança, mas a sociedade não está preparada para acolhê-la. A família passa a dedicar sua vida à criança e, além dos cuidados diários que toda criança demanda, faz se necessária a constante busca de recursos que o acometimento da criança com PC requer. A família vai em busca de profissionais de saúde, equipamentos de suporte para o cuidado diário, terapêuticas, convênios médicos e assuntos relacionados à escola.

No caso de Thomas, sua mãe, Carolina, se desdobra nos cuidados do menino e da irmã mais nova, Vitoria, enquanto seu esposo Clayton, trabalha para suprir a família.

DO QUE ELE PRECISA?

Mesmo sendo essa criança feliz que muitos conhecem, Thomas tem muitos desafios pela frente. Igual em uma partida de futebol, onde a união de todos faz o campeão, ele precisa dos equipamentos abaixo, para continuar driblando e superando os desafios. Você pode ajuda-lo a vencer mais essa partida.

Juntos! Podemos ajudar o Thomas a marcar, mais esse gol!

O QUE CAUSOU?

Sua gestação foi tranquila até o 7º mês, onde a bolsa gestacional rompeu e pela posição que ele estava, foi necessário uma cirurgia cesariana. Na incubadora da UTI ele teve uma parada cardiorrespiratória, provocando uma paralisia cerebral que comprometeu sua coordenação motora, o deixando sem controle de tronco, problema de visão e atraso na fala.

Como seu senso cognitivo (capacidade de raciocinar) não foi afetado, Thomas entende e percebe tudo ao seu redor… Ele brinca e interage o tempo inteiro com sua família e seus amigos. O amor e a dedicação de sua família, amigos e profissionais que o acompanham, têm ajudado o Thomas a crescer com uma força que transcende as limitações, e supera as expectativas.

Contrariando tudo e a todos ele entrou em uma escolinha de futebol, porque sonha ser um jogador e atuar como goleiro, só que não! ou melhor… ainda não! 🙂

Thomas ainda não consegue agarrar no gol, mas bastou entrar em campo pela primeira vez, que conquistou a façanha de sentar-se sozinho pela primeira vez. 😮

Durante o treino das crianças, sua mãe e os professores, amarram um elástico atando suas pernas nas de Thomas, para que ele tenha a emoção de sentir-se um jogador e correr atrás da bola com seus colegas. 😉

Veja

%d blogueiros gostam disto: